Bula Efortil®

cloridrato de etilefrina

boehringer

 

ABCD

 

 

®

cloridrato de etilefrina 10 mg/ml

 

 

Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder à sua leitura antes de utilizar o medicamento.

 

 

Forma farmacêutica e apresentação

 

: embalagem com 5 ampolas de 1 ml.

 

 

Outras formas farmacêuticas e apresentações

 

embalagem com 20 comprimidos.

 

frasco com 20 ml.

 

 

Uso adulto e pediátrico

 

 

Composição

 

Cada ampola contém:

 

cloridrato de etilefrina......................................................10 mg

 

Excipiente: água para injeção.

 

 

Informação ao paciente

 

EFORTIL destina-se ao tratamento da hipotensão (pressão baixa).

 

Manter o medicamento em temperatura ambiente (15º C a 30º C). Proteger da luz e da umidade. O prazo de validade da solução injetável é de 60 meses. Não tome medicamentos com prazo de validade vencido, pode ser prejudicial à sua saúde.

 

 

 

ABCD

 

Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informar ao médico se está amamentando. O produto não deve ser utilizado durante os três primeiros meses da gravidez e o período de lactação.

 

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

 

Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

 

Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. Ocasionalmente podem ocorrer palpitações, taquicardia, ansiedade, sudorese, insônia, náuseas, tremores e sensação de pressão craniana.

 

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

 

Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.

 

Desconhecem-se restrições para o uso do produto em pacientes com idade acima de 65 anos.

 

NÃO TOME MEDICAMENTOS SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE.

 

 

Informação técnica

 

-2. Por este motivo é capaz de potencializar a contratilidade cardíaca e aumentar o desempenho cardíaco, elevando o volume sistólico; adicionalmente eleva o tônus venoso e a pressão venosa central, provocando um aumento do volume sangüíneo circulante. Demonstrou-se um efeito inotrópico positivo em pacientes com função cardíaca normal ou ligeiramente alterada.

 

O fármaco eleva a pressão sistólica em maior grau que a diastólica.

 

Conseqüentemente, em caso de alterações cardiovasculares funcionais, o fármaco pode proporcionar uma melhora dos sintomas

 

 

ABCD

 

tais como tontura, cansaço e tendência a desmaio, assim como estabilizar os parâmetros hemodinâmicos.

 

Após a administração intravenosa, a concentração de etilefrina no plasma mostra um declínio biexponencial; a meia-vida da fase alfa é de 6,2 minutos, da fase beta terminal é de 2,2 horas. A eliminação renal de etilefrina e seus metabólitos foi de 78,2% após 24 horas. O metabólito principal foi etilefrina conjugada com ácido sulfúrico. A eliminação renal deste metabólito foi de 44,4% da dose administrada, dentro de 24 horas.

 

A proporção de etilefrina livre recuperada na urina foi de 28,3%; o ácido 3-hidroximandélico correspondeu a 3,5% do fármaco eliminado por via renal.

 

Indicações

 

Hipotensão normovolêmica aguda, síncope cardiovascular.

 

Contra-indicações

 

não deve ser usado no primeiro trimestre de gravidez e o período de lactação.

 

Precauções

 

deve-se excluir como causa de hipotensão uma estenose das válvulas cardíacas ou das artérias centrais. Deve-se proceder com precaução em pacientes com taquicardia, arritmias cardíacas ou distúrbios cardiovasculares graves.

 

Gravidez e lactação

 

somente deverá ser utilizado depois de uma cuidadosa avaliação sobre os riscos e benefícios do tratamento.

 

provocar um relaxamento uterino. Não deve ser excluída a possibilidade de o fármaco passar para o leite materno;

 

ABCD

 

não deve ser administrado durante o período de lactação.

 

Interações medicamentosas

 

podem ser potencializados pela administração concomitante de guanetidina, mineralocorticóides, simpaticomiméticos ou outras substâncias com atividade simpaticomimética (como antidepressivos tricíclicos, inibidores da MAO).

 

Os hidrocarbonetos alifáticos halogenados podem aumentar os efeitos dos agentes simpaticomiméticos sobre o coração, provocando, assim, o desenvolvimento de arritmias cardíacas. Agentes bloqueadores adrenérgicos (alfa-bloqueadores e beta-bloqueadores) podem suprimir, parcial ou totalmente, os efeitos da etilefrina.

 

Reações adversas

 

deve ser reduzida.

 

Posologia

 

Infusão intravenosa

 

Se for indicado o uso intravenoso, deve-se preferir a aplicação por meio de infusão gota a gota.

 

A dose deve ser regulada de forma que se consiga atingir os valores de freqüência do pulso e de pressão arterial requeridos, e deve ser determinada separadamente para cada paciente. Recomenda-se que os pacientes que recebem infusão intravenosa sejam tratados em uma unidade de cuidados intensivos, com monitorização regular de ECG, pressão arterial e pressão venosa central.

 

Recomendam-se as seguintes velocidades de infusão:

 

Adultos e crianças maiores de 6 anos: 0,4 mg/min (0,2-0,6 mg/min) Crianças de 2 a 6 anos: 0,2 mg/min (0,1-0,4 mg/min)

 

Crianças menores de 2 anos: 0,1 mg/min (0,05 - 0,2 mg/min)

 

Para a infusão deve-se utilizar solução fisiológica de NaCl, solução de Ringer com lactato, solução de glicose a 5% ou solução de xilitol a 10% sem nenhum aditivo suplementar.

 

ABCD

 

Injeção intravenosa

 

Em casos graves de colapso circulatório, EFORTIL pode ser administrado via injeção intravenosa lenta.

 

A adultos deve-se administrar a metade do conteúdo de uma ampola de 10 mg (=0,5 ml); as doses para crianças devem ser correspondentemente menores.

 

Injeção intramuscular e subcutânea

 

Adultos:

1 ml

Crianças de 6 a 14 anos

0,7 - 1 ml

Crianças de 2 a 6 anos

0,4 - 0,7 ml

Crianças menores de 2 anos

0,2 - 0,4 ml

 

Caso necessário, a dose deve ser repetida a intervalos de 1-3 horas.

 

Dose diária máxima

 

Em geral, não devem ser excedidas as seguintes doses diárias máximas:

 

Adultos e crianças maiores de 6 anos:

50 mg

Crianças de 2 a 6 anos:

40 mg

Crianças, menores de 2 anos:

30 mg

 

 

Superdosagem Sintomas:

Uma superdosagem aguda ou a aplicação intravenosa excessivamente rápida acentua as reações adversas previamente descritas. Em lactentes e crianças pequenas, a superdosagem pode causar depressão respiratória central e coma.

 

Tratamento:

 

Deve-se instituir um tratamento sintomático adequado. Em caso de superdosagem grave devem ser adotadas medidas de terapia intensiva.

 

-simpaticomimética devem ser tratados com beta-bloqueadores, administrados de acordo com as normas terapêuticas habituais para esta classe de fármacos.

 

 

N° do lote, data de fabricação e prazo de validade: vide cartucho.

 

 

ABCD

 

Para sua segurança, mantenha esta embalagem até o uso total do medicamento.

 

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

 

MS - 1.0367.0023

 

Fabricado e embalado por:

 

Boehringer Ingelheim España, S.A.

 

Sant Cugat del Vallés - Espanha

 

Importado por:

 

Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda.

 

Rod. Regis Bittencourt (BR 116), km 286 - Itapecerica da Serra - SP Resp. Técn.: Farm. Laura M. S. Ramos

 

CRF-SP nº 6870

 


0800-7016633

 

CNPJ/MF nº 60.831.658/0021-10

 

 

BPI 0080-00 19940519

I06-01

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6